Empresas financeiras com estruturas enxutas e uso intenso de novas tecnologias, as fintechs estão no centro das atenções do mercado financeiro e, a cada ano, ganham destaque especial no Ciab FEBRABAN, o maior evento na América Latina de tecnologia da informação para o setor financeiro. Em 2018, a edição do congresso, entre 12 e 14 de junho no Transamerica Expo Center, terá startups internacionais convidadas para a terceira edição do Ciab Fintech Day. Elas competirão com outras fintechs, capazes de oferecer produtos e serviços personalizados com custos reduzidos.

Já no próximo dia 27 de setembro, em evento no Hotel Intercontinental para cerca de 300 convidados, haverá o lançamento do Ciab FEBRABAN 2018, para os interessados em participar como patrocinadores e expositores. Os organizadores já preparam novidades para a edição 2018 e a participação das fintechs é uma das atrações principais. Para o Ciab Fintech Day serão selecionadas 13 startups: sete brasileiras e seis internacionais.

“Queremos tornar a competição internacional e também mostrar aos bancos opções interessantes de startups financeiras fora do Brasil”, afirma Marcelo Assumpção, gerente de Relacionamento de Eventos da FEBRABAN. Em 2017, 21 startups do Brasil estiveram no evento mostrando soluções disruptivas em produtos e serviços para o mercado financeiro

Neste ano, os três vencedores do Ciab Fintech Day foram a Dataholicks, com uma plataforma que capta e estrutura milhões de dados de pessoas nas redes sociais e fontes públicas da web. A  Fullface apresentou uma solução de biometria facial para identificação de pessoas de forma transparente e rápida, voltada a garantir segurança em processos físicos e digitais. E a Tem mostrou um projeto de acesso à saúde para populações com menor renda.

As fintechs selecionadas para o Ciab FEBRABAN 2018 serão avaliadas por um júri de especialistas de grandes bancos e empresas de tecnologias. As vencedoras se reunirão com executivos das instituições financeiras para estudar possibilidades de negócios e parcerias.

Também já está confirmada para 2018 a segunda edição do Hackathon Ciab, uma maratona de 48 horas voltada a programadores, desenvolvedores, empreendedores e pessoas que tenham ideias de soluções disruptivas para o mercado financeiro. Na primeira edição do evento, os participantes desenvolveram soluções baseadas em quatro temas: onboarding digital, autenticação e experiência do cliente; segurança digital e detecção de fraudes; interface de inteligência artificial e soluções cognitivas para transações financeiras; e insights financeiros através de big data e analytics. Os temas para 2018 ainda estão sendo definidos.

O 1º Hackaton Ciab FEBRABAN teve mais de 400 inscritos, entre os quais 80 foram selecionados para participar da maratona que ocorreu nos dias 3 e 4 de junho, no espaço CO.W. Berrini, em São Paulo. A comissão julgadora elegeu quatro finalistas e, durante o Ciab, eles puderam expor seus projetos. A equipe vencedora – Kibank - elaborou um aplicativo que oferece aos pais a possibilidade de acompanhar os gastos dos filhos, enquanto os jovens aprendem a administrar seu próprio dinheiro. Como prêmio, a Kibank ganhou reuniões com lideranças bancárias e três meses de residência em um espaço de coworking.

Outra novidade da edição 2018 será a montagem de um ambiente no Lounge Fintech, onde finalistas e vencedores do Fintech Day e também do Ciab Hackaton demonstrarão soluções tecnológicas para o público que estiver no evento. Será possível acompanhar os projetos que serão apresentados em todo o evento de TI.

 

Mercado em ascensão

 

A última edição da revista Ciab FEBRABAN (julho/agosto) revelou que o número de fintechs do setor financeiro no País cresceu 357% em menos de dois anos. Dados do “Radar FintechLab 2017”, mapa das fintechs no Brasil feito pela consultoria Clay Innovation, mostrou que em agosto de 2015 havia 54 fintechs no Brasil. Em fevereiro de 2017, o número chegou a 247.

A publicação também revelou que o ecossistema de fintechs amadurece e se sofistica: o país já conta com 41 aceleradoras de negócios nascentes, segundo levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP). Em 2016, as startups financeiras formaram a Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs) e, desde então, viram a proliferação de programas corporativos de aceleração e a criação de fundos de investimentos que miram seus negócios. No País, as fintechs atuam principalmente em pagamentos (32%), gestão financeira (18%) e empréstimos (13%).

Os centros de empreendedorismo e inovação abertos (Cubo, do Itaú, e inovaBra, do Bradesco) marcaram o início da aproximação entre as fintechs e os bancos. O Santander finalizou, no início de 2016, a compra da ContaSuper (do SuperBank), sistema digital de pagamentos e cartões pré-pagos.  A reportagem completa sobre fintechs está disponível em: http://www.ciab.org.br/publicacoes/edicao/70/ecossistema-em-ebulicao